sábado, 24 de maio de 2014

Clipper a Ferrari dos veleiros


Esse modelo é um "Clipper", um veleiro, fiz para um amigo que é colecionador de veleiros e me pediu para que eu fizesse um Clipper, como não sabia que tipo de veleiro era esse amigo que é uma enciclopédia ambulante em matéria de veleiros me deu uma aula sobre o assunto e descobrí que já havia visto esse tipo de veleiro em alguns filmes e modelos de plastimodelismo, só não sabia que era um Clipper, e para quem não sabe, vai aí um resumo da aula: O clipper é um tipo de veleiro mercante de grande porte e muito veloz. O termo vem do verbo inglês to clip (avançar rapidamente) esse navio mercante de grande porte foi utilizado pela primeira vez nos Estados Unidos da América ao final da Guerra de 1812.  
O nome clipper provém do termo inglês «to clip», cortar, ou recortar, "Clipper Cutter", por cortar a água com um casco estilizado, ou por cortar nos tempos de travessia. Os clippers foram os barcos mais rápidos da navegação à vela antes do surgimento dos navios movidos a hélice. Mudando por completo os conceitos de desenho naval, apareceram os primeiros na Guerra de Independência dos Estados Unidos da América com
os navios de guerra denominados de Brigues, inspirados por sua vez nas escunas inglesas "Clipper Cutters", e passaram para grandes navios na década de 1830, onde apareceram na Escócia numa tentativa de produzir um grande navio que fosse rápido, apesar de ainda ser movido pelo vento, uma vez que os de motores a hélice estavam ganhando mais passageiros em razão de sua velocidade. 
O segredo estava num radical redesenho do casco, ao molde das corvetas e fragatas americanas da Independência daqueles Estados americanos, que passaria de uma forma barriguda comuns na construção naval da época,  para uma forma delgada fazendo navios mais longos e estreitos em vez de curtos e largos. 
O "Scottish Maid", uma escuna construída em Aberdeen em 1839, é considerado o pai dos clippers de grande envergadura e tamanho, cuja máxima expressão foram os grandes barcos construídos por volta de 1870 para a chamada "Rota do chá", ou seja uma imensa escuna ou brigue.
Foi isso que meu amigo aficionado por barcos me falou e mostrou alguns artigos e fotos de um dos muitos livros sobre veleiros que ele guarda a 8 chaves!
 

quarta-feira, 21 de maio de 2014

USS Interprise de Star Trek - Uma das melhores séries de ficção científica de todos os tempos!


Mais uma vez estou postando uma nave, adoro filmes de ficção científica e Star Trek, a Primeira Geração a melhor série da franquia Star Trek!
Quem já assistiu não esquece, Capitão Kirk, Sr. Spock, Dr. macoy, Sr. Scot, Sr. Sulu, Tenente Uhúra esses personagens marcaram a minha geração, lembro que na escola todos os meninos ficavam comentando os episódios que passou no dia anterior, apesar de hoje os efeitos especiais serem uma piada, na época pareciam bem reais, claro que não tinham esses efeitos especiais computadorizados nem nada, era tudo feito a base do desenho e jogo de luz e a interpretação dos atores e era isso que fazia a diferença!
Os atores e o roteiro tinham de ser bons pra convencer o telespectador, eu adorava!
Então fiz a Enterprise a famosa nave do Capitão Kirk a NCC 1701.
Vejam o modelo montado, depois farei a Reliant do filme Star Trek 2, A Ira de Kã, foi um filme muito bom, assisti umas 10 vezes e ainda não me cansei de ver, talvez assista a 11ª vez nesse fim de semana!
Essa é a Enterprise remodelada do filme, a Enterprise da série clássica como ficou conhecida a 1ª geração é bem mais modesta e simples na sua construção e eu ainda farei, pois quando foi feita a série, ninguém tinha idéia de como eram as naves espaciais, todos os filmes de ficção só faziam foguetes e o diretor da série queria algo diferente dos foguetes.



domingo, 18 de maio de 2014

Do filme 24 horas de Le Mans

Esse eu fiz para um amigo meu que faz parte do grupo de colecionadores de miniaturas, ele me deu esse modelo para que eu montasse para ele, é um carro do filme 24 horas de Le Mans, filme sobre uma das mais famosas corridas da França e esse carro o nº 20 era o carro do mocinho do filme, Steve Mcqueen interpretava esse mocinho que no final da corrida... bom não vou contar o final, deixo para quem quiser assisstir, mas vele a pena, é um filme antigo, mas é bem legal, tanto que marcou na memoria de muita gente, inclusive na desse meu amigo e esse modelo hoje se encontra na estante dele, junto com os outros carrinhos de ferro da coleção!

 
 


Esse modelo foi feito em papel de propaganda, não sei a gramatura, mas é aquele papel liso e brilhante que o pessoal fica entragando na rua, para esse tipo de papel gosto de usar a cola de silicone, pois seca rápido.