sábado, 21 de novembro de 2015

Essa é a casa da feiticeira branca

Essa é a casa da feiticeira branca, a feiticeira boa, que usa a magia para fazer o bem, e a usa com ervas, chás, orações, elementais e seres da natureza que protegem as matas e todos aqueles que pedem sua ajuda para si mesmo ou para outros, através de curas e iluminação divina, afirmações positivas, decretos e orações, mantras e rezas, que invocam o poder da luz divina para elevar as energias e as forças de suprimento. A magia branca é a magia divina que está livre de egoísmo, ânsia de poder, ambição, lucro e que tende unicamente a fazer o bem ao mundo em geral e ao próximo e essa casa vai para uma pessoa que acredita muito na força do bem e que as feiticeiras e magos do vão ajuda-lo a se curar e limpar o seu corpo de um câncer.
Como já disse em algum post passado, não acredito muito em duendes, fadas e outros seres, mas passei a acreditar na fé e em pessoas que fazem o bem!
Acredito na oração e em gestos de compaixão sem pedir nada em troca, ao visitar esses hospitais onde conheci essas pessoas enfermas (descobri também que não tenho aptidão para a medicina) também conheci pessoas do bem que saem do trabalho e em vez de irem se descansarem, vão dar uma palavra de conforto, vão distribuir mingau nas ruas ou fazem algum trabalho voluntario, também conheci alguns exotéricos praticantes da magia branca.
Seja como for, estou vendo médicos falarem que muitos pacientes estão melhorando, mesmo quando a medicina diz que não irão melhorar, eles estão melhorando e essa casinha da feiticeira vai para um cara que esta melhorando, mesmo que a ciência diga o contrário, pois o  medico já não diz mais nada, pois em vez de a doença aumentar, ela esta regredindo e o doutor, cético como eu era, esta se rendendo a algumas praticas como a oração e a visualização curativa!
Eu mesmo passei a rezar quase todos os dias, entrei num grupo que está ajudando uma comunidade bem carente aqui na minha cidade, fazendo hortas comunitárias e agora começaremos a reformar os barracos em que vivem.












Nenhum comentário:

Postar um comentário